Corrida


De pouco em pouco eu morro
De tempos em tempos, revivo
De tanto em tanto, transbordo
De pranto em pranto, respiro

Enquanto me atraso, corro
Enquanto corro, não penso
Enquanto não penso, me passa
O resto do mundo, do qual me desligo

Passa, aos poucos, o tempo
Passa, aos montes, o pranto
Passa, correndo, o mundo
Paro, respiro, revivo

Autor: Paulo Fávari

Paulo Fávari é mestrando em Artes Cênicas pela Escola de Comunicações e Artes da USP com o tema O trabalho experimental de Chico de Assis nos anos 1960: direção, dramaturgia e pedagogia, sob orientação do professor Sérgio de Carvalho. É também pesquisador do Laboratório de Investigação em Teatro e Sociedade (LITS). Graduado em Jornalismo pela Escola de Comunicações e Artes da USP.

Uma consideração sobre “Corrida”

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s