Acorde!


Prometi a mim mesmo que passaria longe do casamento real inglês. Não veria, não comentaria, muito menos escreveria sobre. Algo como a fatídica edição 34 da revista Piauí:

Exclusivo! Nenhuma linha sobre Michael Jackson

Bom, cá estou me boicotando.

Tenho uma desculpa. Não podia me atrasar para o estágio, então deixei o despertador do celular ligado, além de outros três alarmes. Para garantir, levei a televisão para o quarto e deixei ligada – funciona assim: eu deixo a televisão ligada, aí quando acordo sonado sei das horas pelo que está passando. Não sabia que hoje era o dia do casamento.

Eis que acordo com aquele troço passando. Estranhei. Que programa era aquele? Devia estar realmente muito atrasado. Pulei da cama… e caí em mim. “Puta que pariu, era hoje!”, pensei. Mudo de canal: casamento. De novo: casamento. Mais uma vez: pastores pedindo dinheiro. Volto ao casamento enquanto me dava mais uma meia horinha de cochilo.

Cochilei pouco e acabei pegando a parte da homilia. O padre falando, falando, falando… E a tradução simultânea acompanhando, em volume e entonação constantes. De repente, o momento mais empolgante do trecho que peguei.

Uma tomada geral de toda a Abadia de Westminster. Em primeiro plano estão os noivos-em-processo-de-casamento, ao fundo, a plateia de bem-nascidos e ilustres. A tomada vai se fechando, lentamente. O público vai se desfocando. O casal, aos poucos, toma conta de todo o vídeo em mais um close. Os dois estão duros de pedra! Olhando fixos, reto para a frente.

Aí o sono veio forte. Mas havia dado minha hora, precisava sair caso contrário me atrasaria. São Paulo cinzenta e fria; minha cama quente e macia. Como não tenho vida de príncipe, a labuta me espera.

Autor: Paulo Fávari

Paulo Fávari é mestrando em Artes Cênicas pela Escola de Comunicações e Artes da USP com o tema O trabalho experimental de Chico de Assis nos anos 1960: direção, dramaturgia e pedagogia, sob orientação do professor Sérgio de Carvalho. É também pesquisador do Laboratório de Investigação em Teatro e Sociedade (LITS). Graduado em Jornalismo pela Escola de Comunicações e Artes da USP.

Uma consideração sobre “Acorde!”

  1. Não conseguiu boicotar!!! rsrsrs é muito difícil brigar com a mídia globalizada e massificada, eu consegui sair ilesa, pois não ligo TV durante o dia, mas a noite, sem chances, vi até o beijo dos noivos… But don’t worry, it’s the breaking news!!!

    Curtir

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s